Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Porque comer é uma viagem!

(Entorno de Restaurante Beponi em Bituruna, PR / Foto: Rogério Oliveira)

Quem acompanha minhas postagens no meu blogue Cozinha da Meg Mamede sabe que de tempos em tempos eu posto algumas viagens gastronômicas que faço por aí. Hoje vou falar da nossa estada em Guarapuava e Bituruna, ambas no interior do Paraná, terras que inicialmente eram de populações indígenas, como seus nomes já sinalizam. Com data mais antiga de fundação Guarapuava recebeu grande número de etnias, já Bituruna, trata-se de uma cidade jovem que carrega maior influência de descendentes de italianos que partindo do Rio Grande Sul se radicaram em suas terras.


(Entorno de Entre Rios, distrito de Guarapuava-PR / Fotos: Google Imagens)

Quero destacar o Distrito de Entre Rios que pertence a Guarapuava localizado a cerca de 18km do centro da cidade, com entradas ao longo da PR-170 estrada que liga Guarapuava a Bituruna, lugar de forte influência eslava-germânica, especificamente a colonização e expansão econômica dessa localidade se deu com a chegada dos suábios que em virtude da 2ª Guerra Mundial saíram do continente europeu. A região receberia em 1951 cerca de 500 famílias responsáveis pela fundação das colônias Vitória, Cachoeira, Jordãozinho, Samambaia e Socorro, convertendo-se em distrito de Guarapuava, localidade que produz, entre outras coisas, malte de cevada e responde por mais de 16% da produção nacional do produto. E por falar em cevada, uma vez em Entre Rios e como tínhamos pouco tempo escolhemos ir conhecer a Chopperia Artesanal Donau Bier localizado na Colônia Cachoeira.


(Cervejaria Artesanal Dounau Bier / Fotos: site da Dounau)

A Dounau Bier é especializada no Chopp Pilsen e produz também: cerveja escura, cerveja de trigo (Weissbier), produzida somente no inverno e a Red Lager, feita com mistura de maltes importados da Alemanha, além de servir aperitivos e pratos típicos da culinária alemã. A cozinha abre as 18h mas é possível pedir aperitivos a partir das 14h.

(Cervejaria Dounau Bier - Entre Rios, Guarapuava / Foto: Google Imagens)

Chegamos antes da cozinha abrir mas fomos muito bem atendidos e pedimos asinhas de frango ao molho Hot Wings, receita elaborada por Alexander Weckl, Biersommelier e especialista em harmonização com cervejas, e champignons empanados (para quem gosta, como eu, de cogumelos in natura saiba que aqui são cogumelos em conserva), para acompanhar fomos de Pilsen, mas pegamos leve pois estávamos hospedados no centro de Guarapuava. A dica aqui é hospedar-se em Entre Rios para poder aproveitar bastante a estada e os sabores da comida e confeitaria alemã. Na Colônia Vitória fica o Brot&Café que serve café colonial para aqueles que encaram uma comilança, e é possível hospedar-se na Pousada Vollweiter próxima da chopperia.


(Petiscos na Dounau Bier / Foto: Rogério Oliveira)

Bem, agora seguimos para Bituruna, cidade com a qual tenho um caso de amor desde 2014 quando estive lá por primeira vez. Região onde os “nonos” e “nonas” dão o tom, onde a comida e o vinho andam juntos. Sempre me hospedo na casa da família do Sr. Beponi onde fica o famoso Restaurante Beponi que possui a melhor cozinha italiana da região.


(Delícias do Restaurante Beponi, Bituruna - PR / Fotos: Meg Mamede)

É inevitável cometer o pecado da gula, a mesa farta e a boa comida são convites ao pecado capital, mas sem culpa, afinal o viajante tem que provar os sabores locais por onde passa, só assim a viagem é completa. E que viagem! Minha recomendação é fazer a Rota do Vinho, conhecer as vinícolas da localidade, com destaque para a Vinícola Sanber que entre outras coisas possui um museu que conta mais que a história da família, conta um pouco da história dos imigrantes italianos que aportaram em solo brasileiro.

De volta ao Restaurante Beponi, não sei dizer o que é melhor se as massas artesanais preparadas pela família ou se acompanhamentos como saladas, conservas, embutidos, polenta, peixe, galeto e a carnes assadas, é uma infinidade de pratos e sabores com todo carinho e alegria que os descendentes de italianos dedicam à culinária.

Aqui o radite ou radiche é cultivado na propriedade, as conservas preparadas pela D. Lídia, os embutidos como salames e copas é especialidade do Sr. Beponi, a Carla tem mãos mágicas quando se trata de massas e são muitos os tipos que a família produz para servir no restaurante, em eventos e para a venda à visitantes e clientes. Todos da família trabalham muito para servir a melhor comida da região. Esqueça a dieta por uns dias e se entregue ao prazer do comfort food que só quem tem memória afetiva e traz consigo a carga simbólica de seus antepassados é capaz de traduzir em comida, e das boas!

Ficou com fome né? Sugiro que arrume um tempinho e vá conhecer esses rincões, você fará um passeio pela Alemanha e Itália no Paraná, da cerveja ao vinho, do Eisbein mit Sauerkraut ou joelho de porco com chucrute ao tortei de abóbora.


Boa viagem!


***

Comentários

Postagens mais visitadas