Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Machado de Assis e sua amada Carolina.

(Na foto flagra Machado de Assis no centro da cidade do Rio de Janeiro, com sua Carolina Augusta Novaes)

Machado de Assis (Brasil, 1839 / 1908 Brasil) e
Carolina de Augusta Novaes (Portugal, 1835 / 1904, Brasil)

Machado de Assis, grande nome da literatura brasileira, dramaturgo, jornalista, um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras e autor de “Dom Casmurro”, amou intensamente sua Carola, forma carinhosa como chamava a esposa. Portuguesa, Carolina Augusta Xavier de Novais veio para o Brasil no ano de 1866 e poucos anos depois estava casada com o escritor. Não foram somente os personagens de Machado de Assis que encontraram o amor e seus versos que o bradaram, o escritor também teve esse privilégio e viveu uma relação de quase 35 anos com sua escolhida. A esposa alguns anos mais velha que ele era culta, educada, apresentou lhe clássicos da Europa e ajudou o escritor com seus textos revisando ou criticando-os quando necessário. O casal que não teve filhos viveu em harmonia e trocou longa correspondência, cartas essas verdadeiras declarações de amor. Machado ficou viúvo em 1904 e tomado por grande sofrimento escreve o poema “A Carolina” – um réquiem a sua amada – que é se não o mais, um dos mais bonitos poemas de sua obra poética (...) Trago-te flores, - restos arrancados / Da terra que nos viu passar unidos / E ora mortos nos deixa separados (...). Muitos acreditam que Carolina de Augusta Novaes está representada pelas três heroínas de “Memorial de Ayres” última obra do escritor lançada em 1908, ano de sua morte. Uma forma que o Machado de Assis encontrou para imortalizar sua amada.


 (por Meg Mamede originalmente escrito para Agenda 12 x 12 - 2014, produto concebido, produzido e comercializado por Ana Camargo Deisgn© todos os direitos reservados)

***

Comentários

Postagens mais visitadas