segunda-feira, 16 de abril de 2012

Organizando a casa.

Ontem saímos para pesquisar possibilidades que otimizem o pequeno espaço que temos em casa para um home office. Espaço que compartilharei com meu marido devido as nossas recentes demandas profissionais.
(montagem com imagens google)
Depois de sair de uma dessas grandes lojas do segmento de casa: construção e decoração, me lembrei da empresa sueca Ikea,que conheci na Espanha, e fiquei sonhando com a possibilidade de ela vir para o Brasil.

Com a abertura das importações na década de 90, nós brasileiros vimos um grande número de produtos invadirem todos os segmentos do mercado. Bom para alguns e não tão bom para outros. Para o consumidor final a variedade de produtos e preços mais convidativos fez com que novas cores e formas tomassem conta dos lares brasileiros. Em contrapartida os produtos nacionais tiveram que ser readequados, materiais e preços, para não perderem espaço para os concorrentes importados.

Verdade que muitas vezes o pequeno empresário não consegue competir com produtos que vêm de fora, como por exemplo, os produtos chineses. Segundo os economistas Fernando Puga e Marcelo Nascimento, em pesquisa encomendada pelo BNDES “será preciso dotar a indústria brasileira de competitividade” já que muitos dos produtos produzidos aqui vêm perdendo isso. O estudo aponta ainda, que os chineses são responsáveis por dois terços do avanço das importações no mercado doméstico brasileiro nos últimos cinco anos.

Além da infinidade de pequenas lojas de utilidades domésticas espalhadas por todo o território nacional – conhecidas pelo nome de Lojas de 1,99 – temos também grandes redes internacionais que viram no mercado brasileiro um campo fértil para os negócios.

Destaque para a Leroy Merlin (fundada na França em 1960, no Brasil desde 1997), mas as brasileiras Tok&StoK (fundada em SP em 1978) e Etna Store (fundada em SP em 2004 tendo como modelo a sueca Ikea) são outras opções para quem quer deixar a casa linda com qualidade e praticidade, contudo os preços ainda são um pouco salgados para a classe C, a classe que mais cresce no quesito compras, impulsionando o mercado brasileiro nos últimos anos. Sabendo disso as empresas nacionais começam a oferecer produtos de qualidade mais acessíveis, buscando garantir seu lugar na concorrência.

E por falar em lojas do gênero espalhadas pelo mundo, a Ikea (fundada na Suécia em 1951) presente em toda a Europa, América do Norte, Oriente Médio, Caribe e Ásia, é um sonho de loja, quem conhece sabe, tem também a The Container Store (fundada nos EUA em 1978) presente nos EUA e Canadá, ambas oferecem uma infinidade de opções, mas ainda não chegaram por aqui.

Se, observamos bem, a cultura da organização é realmente recente em nosso país, surgindo nas últimas décadas e a partir da iniciativa de empresários e empreendedores que viram no setor uma grande oportunidade de negócio. O que para o consumidor foi uma grande sacada, afinal, organizar o lar, o escritório e outros espaços com praticidade, variedade e economia já não é mais privilégio de alguns.

A cultura do faça você mesmo tem seus adeptos no país e confere personalidade a espaços residenciais e escritórios. Com economia, praticidade, beleza, além do aproveitamento e reuso de móveis e objetos é possível contribuir com a sustentabilidade do planeta e deixar a casa ou o escritório com a cara do dono, imprimindo marca e estilo.

Próximo passo: iniciar nossa pequena obra lá em casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário. Em breve seu comentário será publicado.

Outras viagens que podem interessar:

Related Posts with Thumbnails