terça-feira, 20 de março de 2012

A Via Crucis em Balmaseda, Espanha.

Foto Divulgação Via Crucis Viviente de Balmaseda

A pequena e histórica Balmaseda situada na comunidade autônoma do País Basco, ao norte da Espanha, se prepara para sua festa maior: a encenação da Via Crucis. Celebração de caráter penitencial que remonta do século XVI, quando a população da vila pedia em suas procissões a proteção contra a peste negra que assolava outras regiões. É no ano de 1865 que a procissão da Via Crucis ganha ares de representação com a introdução de personagens que acompanhariam a procissão tradicional: fariseus – soldados romanos – e ao final do século XIX o surgimento das Marias, Madalena, Jesus e Simão “o Cirineu”.

Buscando cada vez mais realismo a população de Balmaseda inseriu novos elementos e personagens à representação: Barrabás, Pilatos e muitos figurantes, o que transformou a tímida procissão de séculos passados num espetáculo cheio de teatralidade e emoção, que atrai gente de toda a Espanha.

Durante a Semana Santa a pequena Balmaseda com pouco mais de 7 mil habitantes, triplica sua população em virtude da festa da Semana Santa. São fiéis, turistas e curiosos que vão para Balmaseda para ver de perto o espetáculo que toma as ruas da cidade, que é cuidadosamente preparada e transformada em cenário para o que eles chamam de Via Crucis Viviente de Balmaseda.

Uma cidade que zela por suas tradições e patrimônio, onde pontes e trechos de estradas romanas foram preservadas e persistem até os dias atuais. A primeira vila de Vizcaya (ou Biskaia em basco) que serviu de caminho para viajantes e comerciantes antes e durante a Idade Média e foi uma espécie de Aduana (alfandega) devido a sua posição geográfica privilegiada. Questões demográficas, econômicas e de infraestrutura tornaram-na ponto estratégico para o comércio da época. Desde sua fundação em 1199 Balmaseda recebeu um população heterogênea, formada por artesãos, agricultores e comerciantes, entre eles alguns judeus poderosos que ajudaram a construir o que Balmaseda é hoje: um lugar lindo cuja atmosfera nos faz viajar no tempo por conta da arquitetura medieval e tradições preservadas.
 
 
Ponte Romana de Balmaseda
Eu conheci Balmaseda na época em que vivi Orduña, cidade próxima, me lembro dos comentários sobre a importância da Semana Santa para localidade, já para o visitante trata-se de uma oportunidade única de presenciar o acontece na vila, conhecer o que eles mesmos chamam de “lapso no tempo”. A semana em que toda a população se transporta no tempo e espaço para viver de maneira dramática os últimos momentos de vida de Jesus de Nazaré.

A “Paixão de Cristo” transformada na paixão de um povo.




Via Crucis Viviente de Balmaseda 2011
(por sugestão de Blossom)

4 comentários:

  1. Muito obrigado pelo seu comentário. Viver nossa Paixão é realmente extraordinário, ou pelo menos, acreditamos que aqueles que dele participam. Se você tiver uma chance eu recomendo que você venha a gostar. Deixo o link para um pequeno vídeo no Youtube.

    http://www.youtube.com/watch?v=rYP3fOfqY_0&feature=related

    Saudações de Balmaseda

    ResponderExcluir
  2. Hola Blossom, sea siempre bienvenido en mi blog. He visto el video de La Via Crucis Viviente de Balmaseda y me ha encantado, a demás de la emoción que me entra por el tema y por la nostalgia del tiempo que vivi en el País Basco, voy a compartirlo en mi articulo. Saludos desde Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias a ti. Supongo que ya sabes que nuestras puertas están siempre abiertas. Un saludo

      Excluir
  3. Que beleza!
    Bj Sandra
    http://projetandopessoas.blogspot.com//

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário. Em breve seu comentário será publicado.

Outras viagens que podem interessar:

Related Posts with Thumbnails