quinta-feira, 21 de julho de 2011

Botero e as Dores da Colômbia.

Em 2007 visitei a exposição “A dor da Colômbia por Botero” no Memorial da América Latina em São Paulo, as 67 obras expostas na Galeria Marta Traba me surpreenderam bela beleza pictórica e, apesar da dor que estampavam não pude deixar de notar o bom humor daquelas formas redondas, mas era improvável sair de lá sem pensar na violência daqueles anos fosse na Colômbia, fosse nas cidades brasileiras.
Os trabalhos do colombiano Fernando Botero (Medellin 1932), pinturas a óleo, aquarelas e desenhos, foram doados pelo artista ao Museu Nacional da Colômbia, em Bogotá, na época da doação Botero afirmou tratar-se de “uma obrigação moral deixar um testemunho sobre o momento tão irracional da história do seu país”.

Mas não era só o testemunho ocular do homem ou do colombiano que foi disponibilizado para o mundo através daquele gesto, a doação viabilizou que gente de toda parte, especialmente latino americanos conhecessem a realidade da Colômbia – não muito diferente de outros lugares da América Latina – através do trabalho de um dos grandes artistas plástico do século 20, um dos poucos pintores contemporâneos, vivo, que pôde elevar-se à categoria de grande nome das artes plásticas mundial.


Desde a doação das obras em 2004 elas já foram vistas em muitas capitais da América e, o Brasil tem a oportunidade de recebê-las pela segunda vez, agora em exposição no MON em Curitiba sob o nome “Dores da Colômbia”, trabalhos inspirados na violenta década de 90 naquele país. Mas Botero já havia estado antes no Brasil, em 1998 o Masp fez uma retrospectiva do artista, ocasião em que sua obra tornou-se mais conhecida do público brasileiro.

Vendo os trabalhos de Botero é possível notar suas referências, em especial as do período em que viveu na cidade do México e esteve em contato com o muralismo mexicano, o volume e as cores são as marcas registradas do artista.

Botero, programa para este fim de semana. Depois do Memorial da América Latina agora é a vez de revisitá-lo no MON.

Eu recomendo!

Serviço:

Exposição: “Dores da Colômbia”

De 19 de maio a 21 de agosto – de terça a domingo, das 10h às 18h
Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes 999, Centro Cívico
Preço: R$ 4,00 e R$ 2,00

Um comentário:

  1. "Diário de Bordo" continua cada vez mais interessante pelo conteúdo cultural que ele encerra e pelas bonitas fotos o que, para mim, é motivo de deleite; sou apaixonado por fotografias de lugares e pessoas. Parabéns, Meg, mais uma vez, e continue a nos trazer a alegria de suas viagens por este nosso mundo afora. Fique com Deus, e um grande abraço.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário. Em breve seu comentário será publicado.

Outras viagens que podem interessar:

Related Posts with Thumbnails