Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Retrospectiva 2009.

Mais um ano chega ao fim. Que ano! 2009 foi cheio de surpresas boas e ruins. Algumas delas fruto de escolhas nem sempre acertadas. Não sou do tipo que teme desafios, me empenho para que as coisas saiam bem, mas isso nem sempre acontece. Neste ano aprendi muitas coisas, a maioria delas foi pela dor, mas o amor foi sempre o redentor de tudo e por isso avalio o ano como positivo. Eu e a minha sanha por conhecer, estar, ver, sentir. Neste ano cumpri isso de maneira diferente do planejado por azar ou quem sabe por pura sorte, depende do ponto de vista. Em alguns dias farei 41 anos, na realidade 41 Natais e continuo na concorrência com o filho de Deus, afinal, também sou filha do Homem e mesmo que às vezes me esqueça dele, Ele sempre olha por mim e durante esse ano não foi diferente, Ele colocou na minha vida um anjo chamado Joseba. 2009 foi o ano do aprendizado, não obtive nenhum diploma – e quem precisa? -, mas aprendi que humildade e educação abrem qualquer porta.

Em julho deste ano estava tudo acertado, deixaria minha família basca para seguir para Florença e Ravenna, viveria seis meses com uma família italiana, estava radiante, felicíssima por realizar o sonho de conhecer a Itália e triste por deixar o carinho e o amor que encontrei aqui. Estava decidida, por isso organizei tudo, malas, passagens, etc. De Barcelona para Milão, dali para Florença e em Empoli os Feruzzi me receberiam. As coisas começaram a dar errado ainda em Barcelona, por problemas na reserva passamos parte da tarde, de calor infernal, carregando minha pesada mala pelas ruas do centro de Barcelona buscando um lugar para passar a noite. Encontramos um hotel próximo à Estação onde eu embarcaria no dia seguinte, depois saímos para passear pelo Porto de Barcelona e jantamos em La Rambla. Eu estava tão ansiosa com tudo que não consegui dormir. Mal sabia o que me esperava e se soubesse nunca teria embarcado naquele trem.

No dia seguinte por volta das 19h30 me despeço de Joseba na estação de trens, sem olhar para fora. Não queria chorar. Chegando à Itália ligaria para ele e para meus pais no Brasil. Nunca cheguei. Na fronteira entre Espanha e França, mas precisamente na estação de Perpgnan na França, fui convidada a deixar o trem e acompanhar a polícia de estrangeiria e fronteiras por estar com o visto vencido e não ter autorização de residência ou trabalho. Leram meus direitos, fui revistada e toda minha bagagem também, depois de 24 horas em uma cela na comissaria de polícia, fui encaminhada para o Centro de Retenção Administrativa de Cornebarrieu em Toulouse, França, a uns 200 km de Perpgnan e quase 500 km de Orduña, onde passei 12 dias até que decidiram meu destino. Mais uma vez meu anjo da guarda esteve comigo e me ajudou a retornar à Espanha, diferente de outras mulheres que estavam na mesma situação que eu, não me obrigaram a retornar ao Brasil e tão pouco recebi alguma sanção seja na França ou Espanha. Na fronteira entre La Jonquera e Le Perthus meu anjo me esperava, lá me devolveram meu passaporte intacto, retornei assustada e feliz para o País Basco. Passei mais um mês na Espanha e ao final de agosto saí de viagem para Portugal com Joseba e as meninas. Terminada as férias, fiquei na cidade do Porto na casa de uma amiga, depois segui para Lisboa onde planejava ficar até agosto de 2010, pois havia ingressado na pós gradução da Universidade Católica Portuguesa para cursar Relações Culturais Internacionais. Ao cabo de quase três meses, vivendo com uma família portuguesa e estudando, fiquei doente, contraí gripe A - a tal gripe suína – passei muito mal, me senti muito sozinha e vulnerável, por esse motivo resolvi mudar tudo e repensar as coisas para terminar o ano bem. Para que prolongar minha estada ali? - Por pura vaidade. Pensei e decidi: vou embora, volto para o lugar de onde eu não deveria ter saído. Mais uma vez meu anjo da guarda veio ao meu encontro, com um sorriso no rosto deixei Lisboa com destino a Orduña, eu, minhas malas e Joseba.

Hoje, a uma semana de completar 41 anos compreendo que “a vida só se vive uma vez” por isso quero vivê-la ao lado das pessoas que me querem bem. Sinto-me afortunada, além da minha família biológica que ficou em São Paulo, dos meus amigos que sempre me escrevem, tenho uma família adotiva, a qual me acolheu com carinho aqui no País Basco. Sei que tenho motivos para agradecer e acreditar que nada acontece por acaso. Se não cheguei à Itália, se não permaneci em Lisboa e se deixei São Paulo para vir para Espanha é porque algo bom me esperava e hoje tenho plena consciência disso. Não planejo mais nada, não quero perder tempo pensando no futuro, quero viver o presente de maneira intensa e agradecida porque a vida não se vive amanhã, se vive hoje, agora... nesse exato momento em que escrevo. Do amanhã nada sei e não quero saber... Quero apenas viver!

Despeço-me de 2009 com uma canção muito especial e... que venha 2010, 2011, 2012, 2013... ... ...

Comentários

  1. Meg,
    Chorei lendo seu post. Eu revivi aquele momento, principalmente a afliçao de não poder falar com você naquele dias que se fizeram tão longos nessa situação. Posso dizer que você é uma mulher forte e de sorte...muitos nao teriam a mesma. Mais a maior sorte é poder contar com um príncipe encantado que te salva em seu cavalo branco: DUAS VEZES...Isso não é para qualquer uma não.
    Você disse que um dia abriria seu coraçao e acredito que vc nao escolheu melhor momento: fazendo uma retrospectiva. Mas o mais importante é que você captou a mensagem de que o destino nao quer que vocè vá....ao menos por enquanto...Muitas vezes nao sabemos onde é o nosso lugar e saimos a procura de algo que nao sabemos o que é, e nem sempre isso é ruim porque o próprio caminho percorrido é uma liçao que nos ensina que nosso lugar é onde jamais estávamos.
    Mas acredite, nada acontece por acaso e se vocè ainda nao está colhendo algo das experièncias vividas, ainda colherá......
    Fico feliz que você tenha superado ao menos em partes tudo isso, mas se ainda nao, fica tranquila que está muito bem acompanhada para "lograrlo"
    Desejo mais que tudo de bom pra vcs! E já sabe, que estou na arquibancada torcendo por você...ou melhor, sou vip nessa história, entao estou no camarote!!!
    Beijos cheios de saudades!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário. Em breve seu comentário será publicado.

Postagens mais visitadas