terça-feira, 28 de julho de 2009

Estressar para que?

video

Recebi esse vídeo do amigo Ezequiel, trabalhamos juntos há alguns anos atrás... ele sempre traquilo, enquanto que eu e mais alguns, estressadíssimos...rs. O "Homem moderno" vive em um tempo diferente e por isso acredita que lhe falta tempo para tudo, verdade é que administra mal seu tempo. Vive agitado, cardíaco, fuma demais, come mal, passa pouco tempo com a família e amigos, dedica pouco ou quase nenhum tempo ao lazer, produz sob pressão e tem a sensação de dever cumprido (e comprido). Deixamos a vida passar, vivemos sem qualidade, especialmente nas grandes cidades, fazemos as coisas sem prazer e pela obrigação de fazê-las. Esse vídeo simples e bem humorado nos dá uma bela lição, a de como rir de nós mesmos e das situações que enfrentamos no dia a dia no melhor estilo: "Don't worry. Be happy!".

E... tome nota:

"Quando a vida lhe presentear limões, aceite-os e faça uma doce e refrescante limonada".

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Cinema, Paixão Antiga.


Como bem cantou Tim Maia “paixão antiga sempre mexe com a gente, é tão difícil esquecer” *. Neste caso, não me refiro aos “homens da minha vida” mas... a minha paixão pelo cinema. A sétima arte sempre mexeu comigo, provocando o choro, o riso, a raiva, a reflexão, entre outros sentimentos e expressões humanas possíveis. Desde a “laterna mágica” de Christian Huygens, passando pelos fotogramas dos Irmãos Lumière, chegando a mais tecnológica e sofisticada versão do cinema do século XXI, nada substitui a magia de estar frente a tela do cinema, acompanhada ou sozinha, com pipocas ou confetes de chocolate, deleitando-nos com o que vemos e ouvimos.

Já falei de cinema aqui umas quantas vezes, hoje especialmente quero falar do Cinema Argentino, “nuestros hermanos boludos” com todo respeito, têm feito cinema de ótima qualidade, não se trata de super-produções com orçamentos absurdos, mas de um cinema humano, com linguagem acessível, personagens com os quais nos identificamos, um cinema realista ou “neo-realista reinventado” como observou o crítico de cinema Serge Toubiana.

Ontem fomos ver “Un novio para mi mujer” de Juan Taratuto (2008), filme que deve estreiar no Brasil em setembro deste ano (Um namorado para minha mulher) sensível e engraçado. Sai do cinema tranqüila e com a certeza de ter passado uma tarde agradável em companhia do Joseba, foi ele quem sugeriu esse filme, depois aproveitamos para tomar um vinho, um Crianza (de La Rioja Alavesa) e provar uns pintxos nos bares de Bilbao.

O que nos levou a escolher o filme foi a empatia que experimentamos nos últimos meses vendo algumas produções portenhas, filmes argentinos em dvd, títulos como: “El hijo de la novia” de Juan José Campanella (2001), “Martin (Hache)” de Adolfo Aristarain (1997), “No sos vos, soy yo” de Juan Taratuto (2004), "Um tipo corriente (Samy y yo)" de Eduardo Milewicz (2001), passamos tardes e noites divertidas ao som peculiar do acento argentino “Xo que sé”.

Não sou crítica de cinema e por isso não vou aprofundar-me no assunto, falo como uma cinéfila e amante das artes. O Cinema latino-americano cresceu muito nos últimos anos, ainda em S.Paulo pude assistir muita coisa interessante nas salas de cinema da capital, além dos filmes garimpados em algumas locadoras alternativas. Experimentei, gostei e recomendo.

Agora é com você. Escolha a companhia, o sofá ou poltrona mais confortável, os petiscos e a bebida de sua preferência e viaje na “buena onda” do cinema argentino.

Título: Un novio para mi mujer
Direção: Juan Taratuto
Ano: 2008
Distribuidora: Buena Vista Internacional
Gênero: Comédia
Elenco: Valeria Bertuccelli (Tana), Adrián Suar (Tenso), Gabriel Goity (Cuervo Flores).
Veja o trailer: http://www.youtube.com/watch?v=XU1Q6VRA9UU

* Trecho da canção “Paixão Antiga” Composição: Marcos e Paulo Sergio Valle.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Brasil um país de todos!

(Desenho do carnavalesco da verde-e-rosa, Roberto Szaniecki, polonês criado no Brasil)

"A diversidade é a marca do Brasil. Em quinhentos anos de História, construiu-se uma nação formada por vários povos, dona de uma cultura variada e de um vasto território, atualmente dividida em 26 estados, um Distrito Federal e 5.563 municípios".

A notícia a seguir é leitura obrigatória para Berlusconi, Sarkozy e companhia. Os países classificados como desenvolvidos têm muito a aprender conosco, enquanto a Europa segue rumo ao conservadorismo das direitas e ultra-direitas protecionistas e xenófobas, o Brasil dá um banho de tolerância e respeito aos direitos humanos sancionando lei que permite ao imigrante ilegal regularizar sua situação.

"O presidente Lula sancionou, nesta quinta-feira (2/7), a lei que permite ao estrangeiro irregular legalizar a sua situação no Brasil. “É uma exemplo que o Brasil quer dar ao mundo”, declarou o presidente durante a cerimônia em que sancionou a norma. No discurso, Lula considerou injustas as políticas migratórias adotadas pelos “países ricos” por conta da crise.

Pela lei, o estrangeiro que tenha ingressado no Brasil até 1º de fevereiro de 2009 poderá requerer residência provisória por dois anos. Noventa dias antes do término desse prazo, poderá ser solicitada a residência permanente. O pedido de residência provisória deve ser feito em até 180 dias após a publicação da lei, e não vale para o estrangeiro expulso ou que ofereça indícios de periculosidade ou indesejabilidade.

“Essas novas leis significam que o Brasil se coloca cada vez mais à altura da realidade migratória contemporânea, das condições globais do desenvolvimento econômico e social, e do respeito fundamental aos direitos humanos”, disse o presidente da República. Segundo Lula, a norma é resultado de um amplo debate nacional, com a participação de diferentes setores da sociedade e dos próprios imigrantes.

Lula observou, ainda, que a anistia vem no momento em que se amplia o processo de integração da América do Sul. “Somos, na verdade, uma nação formada por imigrantes. Uma nação que comprova na prática como as diferenças culturais podem contribuir para a construção de uma sociedade que busca sempre a harmonia e combate com rigor a discriminação e os preconceitos.”

Com a regularização da situação, o estrangeiro passa a ter os mesmos direitos e deveres dos brasileiros, à exceção de direitos privativos de quem nasceu no Brasil. Também fica garantida a liberdade de circulação no território nacional, acesso a trabalho remunerado, à educação, à saúde pública e à Justiça. Em 1998, 39 mil estrangeiros em situação irregular no país também foram anistiados.

Veja a lei:

LEI Nº 11.961, DE 2 DE JULHO DE 2009
Dispõe sobre a residência provisória para o estrangeiro em situação irregular no territorio nacional e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Poderá requerer residência provisória o estrangeiro que, tendo ingressado no território nacional até 1o de fevereiro de 2009, nele permaneça em situação migratória irregular.

Art. 2º Considera-se em situação migratória irregular, para fins desta Lei, o estrangeiro que:
I - tenha ingressado clandestinamente no território nacional;
II - admitido regularmente no território nacional, encontre-se com prazo de estada vencido; ou
III - beneficiado pela Lei no 9.675, de 29 de junho de 1998, não tenha completado os trâmites necessários à obtenção da condição de residente permanente.

Art. 3º Ao estrangeiro beneficiado por esta Lei são assegurados os direitos e deveres previstos na Constituição Federal, excetuando-se aqueles reservados exclusivamente aos brasileiros.

Art. 4º O requerimento de residência provisória deverá ser dirigido ao Ministério da Justiça até 180 (cento e oitenta) dias após a publicação desta Lei, obedecendo ao disposto em regulamento, e deverá ser instruído com:
I - comprovante original do pagamento da taxa de expedição de Carteira de Identidade de Estrangeiro - CIE, em valor correspondente a 25% (vinte e cinco por cento) do fixado para expedição de 1a (primeira) via de Carteira de Identidade de Estrangeiro Permanente;
II - comprovante original do pagamento da taxa de registro;
III - declaração, sob as penas da lei, de que não responde a processo criminal ou foi condenado criminalmente, no Brasil e no exterior;
IV - comprovante de entrada no Brasil ou qualquer outro documento que permita à Administração atestar o ingresso do estrangeiro no território nacional até o prazo previsto no art. 1º desta Lei; e
V - demais documentos previstos em regulamento.

Art. 5º Os estrangeiros que requererem residência provisória estarão isentos do pagamento de multas ou de quaisquer outras taxas, além das previstas no art. 4º desta Lei.

Art. 6º Concedido o Registro Provisório, o Ministério da Justiça expedirá a Carteira de Identidade de Estrangeiro com validade de 2 (dois) anos.

Art. 7º No prazo de 90 (noventa) dias anteriores ao término da validade da CIE, o estrangeiro poderá requerer sua transformação em permanente, na forma do regulamento, devendo comprovar:
I - exercício de profissão ou emprego lícito ou a propriedade de bens suficientes à manutenção própria e da sua família;
II - inexistência de débitos fiscais e de antecedentes criminais no Brasil e no exterior; e
III - não ter se ausentado do território nacional por prazo superior a 90 (noventa) dias consecutivos durante o período de residência provisória.

Art. 8º A residência provisória ou permanente será declarada nula se, a qualquer tempo, se verificar a falsidade das informações prestadas pelo estrangeiro.
§ 1º O disposto no caput deste artigo, respeitados a ampla defesa e o contraditório, processar-se-á de ofício ou mediante representação fundamentada, na forma do regulamento, assegurado o prazo para recurso de 60 (sessenta) dias contado da notificação.
§ 2º Negada ou declarada nula a residência provisória ou a permanente, será cancelado o registro, e a CIE perderá seus efeitos.

Art. 9º O disposto nesta Lei não se aplica ao estrangeiro expulso ou àquele que, na forma da lei, ofereça indícios de periculosidade ou indesejabilidade.

Art. 10. Aplicam-se subsidiariamente as disposições contidas na Lei no 6.815, de 19 de agosto de 1980, alterada pela Lei no 6.964, de 9 de dezembro de 1981, aos estrangeiros beneficiados por esta Lei.

Art. 11. O estrangeiro com processo de regularização imigratória em tramitação poderá optar por ser beneficiado por esta Lei.

Art. 12. O Poder Executivo regulamentará o disposto nesta Lei.

Art. 13. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 2 de julho de 2009; 188º da Independência e 121º da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Tarso Genro
Celso Luiz Nunes Amorim

Extraído de:

Outras viagens que podem interessar:

Related Posts with Thumbnails