quarta-feira, 4 de março de 2009

Intempéries - O Fim do Tempo




Recebi do Goethe-Institut um e-mail informando sobre a exposição que acontecerá na OCA de 07/03 a 12/04/2009 cujo título: Intempéries - O Fim do Tempo vem ao encontro de muitos fóruns e artigos existentes na rede, nos quais blogueros, jornalistas, curiosos, ecologistas, entre outros, discutem um tema de vital importância para o mundo contemporâneo. Taí, para aqueles que estão em Sampa, essa é uma boa oportunidade de refletir sobre a questão vendo o trabalho de artistas que trazem imagens do Equador ao Pólo Sul, denunciando através da arte o destino escolhido pelo próprio Homem. (confira o Slideshow).

E... por falar em intempéries, experimentamos a cada dia temperaturas e sensações distintas. Ontem, dormi por uma hora ao sol, aquele sol maravilhoso de inverno. Hoje começamos o dia com chuva fina, frio e previsão de neve. As flores começam a colorir a paisagem basca e eu estou feito uma cebola, cheia de camadas de roupa. Como já escrevi por aqui, a Mãe Natureza reclama. Os câmbios climáticos, resultado de muitos anos de maus tratos nos mostram que esse macro-organismo padece e se não fizermos nossa parte, num futuro não tão distante, talvez tenhamos que recorrer às exposições, livros, documentários para conhecer o que um dia foi o planeta Terra. Apocalíptico? Não, eu diria realismo.

Goethe-Institut, Oi Futuro e Secretaria do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo convidam

Exposição
Intempéries - O Fim do Tempo

Artistas dos cinco continentes expressam o estranhamento do homem diante das transformações climáticas

Fogo, água, ar e terra. Os quatro elementos da natureza dividem os 1.700 metros quadrados da OCA e são o leitmotiv para esta exposição sobre o tempo, as mudanças climáticas e a interdependência entre natureza e atividade humana. Reunindo obras de 28 artistas de 16 nacionalidades, apresentadas em grandes projeções de vídeos e fotografias, a mostra procura, mais do que uma abordagem científica, dar um tratamento artístico ao tempo e à paisagem.

Como categoria estável e atemporal, o tempo perdeu sua poesia e estética ao se transformar em clima, uma entidade anônima e amedrontadora que a qualquer momento é capaz de deflagrar uma catástrofe. As mudanças climáticas causadas pelo homem ou pela natureza sempre vêm acompanhadas de mudanças culturais e de atitude. O corpo e os sentidos são expostos a novas experiências. As mudanças climáticas fizeram do tempo intempérie.

Do Equador até o Pólo Sul, os artistas da mostra encontraram intempéries. O nigeriano George Osodi pesquisou as condições apocalípticas na produção de petróleo no delta da Nigéria. Os alemães Michael Sailstorfer e Jürgen Heinert incendiaram uma cabana até que sobrasse apenas a estufa incandesente. O holandês Guido van der Werve mostra como um navio quebra-gelo persegue um andarilho solitário no congelado Golfo da Finlândia, enquanto o brasileiro Thiago Rocha Pitta é testemunha de um naufrágio. Assim, a arte que expressa o estranhamento do homem diante das transformações climáticas que assolam o mundo, pode contribuir para a preservação do tempo e da paisagem.

Com curadoria internacional de Alfons Hug, diretor do Goethe-Institut Rio de Janeiro, e curadoria nacional de Alberto Saraiva, a exposição é realizada pelo Goethe-Institut, Oi Futuro (Rio de Janeiro) e a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo e é organizada em colaboração com a 2ª Bienal do Fim do Mundo, que acontecerá nos meses de abril e maio de 2009 em Ushuaia e em El Calafate (Argentina) e na Antártida.

EXPOSIÇÃO INTEMPÉRIES – O FIM DO TEMPO

ARTISTAS

Caio Reisewitz (Brasil)
Laura Vinci (Brasil)
Botner e Pedro (Brasil)
Marcos Abreu (Brasil)
Paulo Climachauska (Brasil)
Thiago Rocha Pitta (Brasil)
Tina Velho (Brasil)
Vicente de Mello (Brasil)
Zalinda Cartaxo (Brasil)
Michael Sailstorfer/Jürgen Heinert (Alemanha)
Lutz Fritsch (Alemanha)
Yang Shaobin (China)
Reynold Reynolds (EUA)
Shin Kiwoun (Coréia)
Mika Rottenberg (Argentina/EUA)
Alexander Nikolayev (Uzbequistão)
Simon Faithfull (Inglaterra)
George Osodi (Nigéria)
Guido van der Werve (Holanda)
Eugenio Ampudia (Espanha)
Ann Veronica Janssens (Bélgica)
Andrej Zdravic (Eslovênia)
Diana Lebensohn (Argentina)
Phil Dadson (Nova Zelândia)
Thomas Mulcaire (África do Sul)

Exposição Intempéries – O Fim do Tempo
7 de março a 12 de abril, 2009
OCA – Pavilhão Lucas Nogueira Garcez
Parque do Ibirapuera - Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – São Paulo
Horário de funcionamento:
3ª a 6ª, das 14h às 20h
sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h
Entrada Franca

Informações: www.goethe.de/saopaulo

2 comentários:

  1. Adoro a sensação do tempo europeu.
    De

    ResponderExcluir
  2. feliz día de la mujer, meg!
    un abrazo y muchos besos a la distancia

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário. Em breve seu comentário será publicado.

Outras viagens que podem interessar:

Related Posts with Thumbnails