quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

"Voar, Voar, Subir, Subir, Ir por onde for" (*)


Voar, voar Subir, subir Ir por onde for Descer até o céu cair Ou mudar de cor Anjos de gás Asas de ilusão E um sonho audaz Feito um balão... No ar, no ar Eu sou assim Brilho do farol Além do mais Amargo fim Simplesmente sol... Rock do bom Ou quem sabe jazz Som sobre som Bem mais, bem mais... O que sai de mim Vem do prazer De querer sentir O que eu não posso ter O que faz de mim Ser o que sou É gostar de ir Por onde, ninguém for... Do alto coração Mais alto coração... Viver, viver E não fingir Esconder no olhar Pedir não mais Que permitir Jogos de azar Fauno lunar Sombras no porão E um show vulgar Todo verão... Fugir meu bem Pra ser feliz Só no pólo sul Não vou mudar Do meu país Nem vestir azul... Faça o sinal Cante uma canção Sentimental Em qualquer tom... Repetir o amor Já satisfaz Dentro do bombom Há um licor a mais Ir até que um dia Chegue enfim Em que o sol derreta A cera até o fim... Do alto, coração Mais alto, coração...


(*) Sonho de Ícaro por Byafra - Composição: Pisca / Claudio Rabello

O primeiro vôo duplo de parapente que fiz foi no Pico Agudo em Santo Antonio do Pinhal, São Paulo, em setembro de 2007 e graças ao meu amigo Alexandre que foi fotografar uns amigos "voadoares". Estava de bobeira vendo as saídas dos paracas e asas deltas, quando me perguntaram se queria voar... não pensei duas vezes, quando dei por mim, estava correndo com o instrutor, também chamado Alexandre, e o parapente... já não "podia amarelar" era "voar ou voar" risos. A experiência foi maravilhosa!

Quando estive em Floripa, SC, no Reveillon de 2004, queria ter feito um vôo sobre a Lagoa da Conceição, todavia as condições climáticas não me deixaram e, na Pedra Grande, Atibaia, SP, algo parecido aconteceu, não havia vento, me contentei em ver a bonita vista e relaxar ao pôr do sol.

Repeti o feito de Santo Antonio do Pinhal aqui em Orduña, dois meses após minha chegada. Do balcão que há na parte de trás aqui de casa, podemos apreciar as saídas de "voadores". Em dias de céu espelhado, de um azul lindo e vento convidativo... podemos contar entre 10 a 20 parapentes colorindo o céu de Orduña. Foi numa dessas tardes, ao ver certo número de parapentes no céu, nos dirigimos, Joseba e eu, ao lugar de pouso e, ao ver aqueles "Homens Passáros" não aguentei a vontade e perguntei se alguém fazia vôo duplo, o que aqui chamam Biplaza. Um rapaz chamado Joseba (outra coincidência) disse que sim e, quando dei por mim, novamente, já estava no carro subindo o Porto de Orduña para o local da saída, parte do Monte Santiago... Aqui, diferente do Pico Agudo, não havia espaço para correr... o parapente era levantado pelo vento, retrocedemos alguns passos e logo nos atiramos no nada... Foi estupendo!!!



Para concluir, quero dizer que "A vida é uma só. Atreva-te!"





Links para ver meu vôo em Orduña:


http://es.youtube.com/watch?v=NZxEQqaobLk

http://es.youtube.com/watch?v=gi3DZ5xqVaM

http://es.youtube.com/watch?v=PnpNu-iMUW


(*) Fotos do Pico Agudo, Sto. Antonio do Pinhal e Pedra Grande, Atibaia_by Alexandre Salti.

2 comentários:

  1. Ei, minha basca voadora!!!
    Que barato, hem???

    quando eu for ai quero fazer isso também!!!
    prepare-se!!!
    beijos!

    ResponderExcluir
  2. Isso ai é um sonho meu!! também quero voar voar subir subir rsrsrs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário. Em breve seu comentário será publicado.

Outras viagens que podem interessar:

Related Posts with Thumbnails